quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Num certo outono perdido...

Num certo outono perdido no tempo, pensei em escrever. Memórias memoráveis com um toque delicioso que só o outono traz. O tempo passou e eu esqueci o sentido do meu outono, mas lembrei: As folhas não deixam de cair no chão; Para recomeçar o tempo nunca é marcado.
Escolhi meus sonhos e continuei andando. Ainda é outono nesse meu universo onde essa estação é constante. Os sonhos nascem e vão crescendo. Escolha seu sonho porque eu estou pensando nos meus...
Quer ver? Ler? Repartir? Estão todos ai...

Um comentário:

Maricota disse...

Acho que deu certo. Espero que você goste!