terça-feira, abril 26, 2011

tudo?

Foi apenas uma história que contei, não é por isso que desanimo. Me entristeço, mas desanimar? Já é demais não?

Essa coisa meu bem que são fragmentos e a gente insiste em chamar de vida, é assim mesmo. Como nos vem, dias mais fáceis outros mais difíceis.

Mesmo com tudo, olha só, estou te escrevendo só pra dizer que se você tivesse telefonado hoje eu ia dizer tanta, mas tanta coisa, que os pulsos seriam pequenos, minúsculos e não representariam os três minutos que as “teles !”dizem.

E eu falo tanto que sou taxada de prolixa, repetir seja o caminho, para quem tem dificuldade de ser objetiva falar de sopetão o que se sente.

isso assusta as pessoas, e que é preciso disfarçar, jogar, esconder, mentir. Será? Me vi na tv, editadamente, mas foi bom, na próxima quem sabe seja mais que 2 segundos.

Eu não queria que fosse assim. Eu queria que tudo fosse muito mais limpo e muito mais claro, mas eles não me deixam, você não me deixa

3 comentários:

Anônimo disse...

voltou? escreva mais.... não me assusta. Naty

quem é Tati ? disse...

sempre volto... as vezes demoro mas eu volto.

semanadapsicologia2009fac3 disse...

Amei seu blog Tati!!!
Você não deve parar de escrever nunca!