quinta-feira, setembro 22, 2005

mais ou menos

A gente pode morar numa casa mais ou menos, numa rua mais ou menos, numa cidade mais ou menos, e até ter um governo mais ou menos. A gente pode dormir numa cama mais ou menos, comer um feijão mais ou menos, ter um transporte mais ou menos, e até ser obrigado a acreditar mais ou menos no futuro. A gente pode olhar em volta e sentir que tudo está mais ou menos. Tudo bem.

O que a gente não pode mesmo, nunca, de jeito nenhum, é amar mais ou menos, é sonhar mais ou menos, é ser amigo mais ou menos, é namorar mais ou menos, é ter fé mais ou menos, e acreditar mais ou menos. Senão a gente corre o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos.

3 comentários:

luciana disse...

concordo plenamente, mas com relação a primeira parte acho que deveria se incluir, a gente até pode, pq na verdade isso tb não é tão fácil ou tão bom.
mesmo que pareça hereditário.

tem uma música aqui na terrinha que é algo como mais ou menos "abanando o sonho pra não-sei-o-que da raiz a flor"
não lembro a letra... mas é muito boa.

Bia Poulain disse...

olá Taty vc não me conhece e eu tb não te conheço...mas e daí?!!... passei por aqui e tenho quer deixar algo... fiquei pensando no que escreveu...é disso que algumas pessoas fogem... de se tornarem pessoas + ou - .
De amar , sonhar... + ou- e isso é o ridiculo da vida..Eu tenho aprendido mto nessa vida, hj ninguem me tira essa itensidade que sinto pela vida e pela vida das pessoas... bjos e sonhos...Bia Poulain

Maricota disse...

Não acho que você corra o risco de se tornar uma pessoa mais ou menos...pode ficar tranquila.
Você sempre será você, você intensa, forte, apaixonada, sentimental, frágil...enfim, tudo que é você.
Amo você.