sábado, dezembro 24, 2005

Gritar para o mundo que o amor valeu




Quem não quer isso? triste não poder, convenções não permitem. sonhar com mais? Uma família de verdade, eu nunca tive ... talvez nunca venha ter.
Preconceito é um resumo do que muitos como eu vivem hoje.

Não é um livro, nem um café que vai mudar essa situação. Minha atitude pode parecer rude, recusar esse seu ato de aproximação. Não quero seus presentes e muito menos suas idéias e divagações sobre o natal, quero apenas respeito e ponto final.

O amor homossexual não tem família.

Mesmo assim o amor vale a pena, pois não viro do lado direito da cama e choro por não estar feliz.

Feliz natal para todos.
Esperança que nos anos vindouros possamos celebrar sem preconceitos, ou com a possibilidade de deixa-lo do lado de fora.

4 comentários:

Rubens disse...

Respeitar é bem diferente de aceitar e bem diferente de gostar/se sentir bem. Um livro e um café são tentativas de aproximação, como vc mesmo disse, mas talvez seja preciso se aproximar para que o pré-conceito possa deixar de ser pré-concebido e se transforme em conceito, algo mais próximo do que é. Talvez o respeito exista e a aproximação que é difícil seja uma tentiva de deixar mais aconchegante, mais família (por mais que vc não queira). Talvez seja necessária a aproximação para que se possa concordar e defender para quem ainda não concorda já que ninguém tem como objetivo de vida fazer do outro um infeliz. E isso nada tem a ver com o natal.
Feliz natal

Quel disse...

Nossa...em poucas palavras vc disse tudo! Querida, o que eu desejo pra vc é que vc sorria todos os anos dias do ano de 2006!
Bom estar aqui de novo, te lendo, sabendo como vc está, vc e seu coraçãozinho.
Sobre o preconceito não vou falar, e sabe... eu tb tenho preconceitos, mas acho que quando a gente gosta e quer bem alguem, ele cai e fica apenas o entendimento e carinho.
Um beijo no seu lindo coração!
Saudades

Anônimo disse...

vale sim, linda, pode ter certeza

Quel disse...

tudo bem por aí, mocinha?
beijos